Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 17 de dezembro de 2016

Como o trabalho do Maqueiro contribui para a Segurança do Doente

 Maqueiro - Segurança do Doente
Ser maqueiro não é sinónimo de “mau profissional”, nem pode ser. Ser maqueiro é muito mais do que transportar um doente do ponto A ao ponto B. Ser maqueiro é garantir a segurança do doente, transportando o doente correcto, para o local correcto, de uma forma segura. Ser maqueiro é um trabalho importantíssimo.

É um maqueiro (assistente operacional) que acompanha o doente numa situação stressante (para um doente, algo tão simples como ir de um quarto para o outro pode ser uma coisa assustadora). Seja qual for o motivo, a forma como comunicamos com o doente faz toda a diferença.

O trabalho de maqueiro não é fácil, e são muitos os desafios:

  • As macas e as camas não estão em condições. As rodas não funcionam correctamente ou estão desalinhadas o que impossibilita ou dificulta substancialmente a condução da maca/cama por uma única pessoa.
  • As cadeiras de rodas não têm um suporte para o soro, ou não têm suporte para o cilindro de oxigénio ou têm as rodas danificadas. Já tentaram empurrar uma cadeira-de-rodas com os pneus em baixo?
  • Os corredores e outros pontos importantes de passagem encontram-se obstruídos.
  • Os elevadores encontram-se “desnivelados” ou são de dimensões reduzidas.
  • A recepção do doente no ponto de entrega não é prioritária.
  • São solicitados para tarefas desnecessárias e/ou mal programadas no ponto de origem.
Mas transportar um doente não tem só a ver com o material de transporte ou o percurso. A forma como comunicamos com o doente e como fazemos dele o centro do nosso trabalho é muito importante

Por exemplo, Lindon Beckford trabalha num hospital, e é ele que transporta os doentes para as operações e para as salas de recuperação, depois da cirurgia.
Para além do nervosismo, estar rodeado de corredores frios e de pessoas desconhecidas pode piorar ainda mais a ansiedade. Mas Lindon está lá para ajudar há mais de 30 anos. Este homem espalha alegria no seu local de trabalho de uma maneira maravilhosa: cantando.

Outro exemplo incrível é o do maqueiro Ray Welcome.
Quando me dizem que ser maqueiro “é difícil”, o que dizer deste homem e do seu exemplo? Ver para querer.

Então o que fazer para melhorar?

Formação - Tal como qualquer outra actividade, também estes profissionais têm de receber formação adequada. Ser “maqueiro” não é algo inato.
Descrição de funções – Deve estar explícito o que se espera destes profissionais e o que pode ser exigido.
Planeamento – Um planeamento adequado do trabalho a realizar é fundamental. Tal só é alcançado avaliando e observando o trabalho no terreno. As tarefas delineadas a uma secretária podem parecer perfeitas, mas a realidade é muitas vezes diferente.
Material adequado – Temos de garantir que o material circulante se encontra em condições. Essa pode ser a diferença entre um transporte eficiente ou o envio de um trabalhador para uma baixa por doença ou acidente de trabalho.
Reconhecimento – Sim, reconhecimento. Todo o trabalho é importante, e este não é menos. Os maqueiros fazem um trabalho importante e devem ser reconhecidos por isso.
Fernando Barroso

Gostas-te desta informação? Então não percas as nossas actualizações subscrevendo a nossa newsletter AQUI
Deixa-nos  os teus comentários.
Como é programado o trabalho de transporte de doentes no teu hospital/Instituição de saúde?

Que preocupações gostarias de ver aqui abordadas?


Partilha esta informação com os teus contactos ou redes sociais.

Sem comentários:

Enviar um comentário