Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Como os Estilos de Liderança em Enfermagem têm impacto nos resultados dos doentes e no desempenho das organizações

Os enfermeiros desempenham um papel vital nas organizações de saúde.
A forma como os enfermeiros são geridos pelos seus líderes pode afectar drasticamente o seu desempenho e influenciar a segurança do doente e os resultados do doente. É importante compreender os diferentes estilos de liderança frequentemente encontrados no local de trabalho, bem como os seus efeitos sobre o pessoal e sobre os doentes.

5 Principais Estilos De Liderança

Liderança Transaccional

Um líder deste tipo tentará assegurar que o pessoal cumpre com as regras, instituindo um sistema de recompensas e punições.
Aqueles indivíduos que seguem as suas instruções e alcançam as metas estabelecidas serão recompensados em conformidade. Por outro lado, quem não obedecer e não alcançar os objectivos será punido pelas suas transgressões.
Este estilo está firmemente focado na supervisão dos subordinados, mantendo a organização a funcionar sem problemas e melhorando o desempenho do grupo. O líder demonstra um grande interesse no trabalho feito pelos profissionais para encontrar desvios.
Este estilo de liderança é eficaz na gestão de uma crise e na conclusão de projectos altamente detalhados.

Liderança Transformacional

Este estilo representa a “liderança pelo exemplo”. Os profissionais observam os comportamentos do seu líder, e são por ele inspirados a mudar para melhor. Eles vêem o trabalho duro realizado pelo líder, bem como a sua preocupação com o seu bem-estar.
Os profissionais executam as suas tarefas além de todas as expectativas, porque se esforçam mais do que o habitual. Já não se colocam em primeiro lugar, pois dão mais importância ao que é melhor para a organização.
Os líderes fornecem uma visão clara do futuro que motiva os membros do pessoal a exceder-se. Antigas suposições e tradições são questionadas para que possam surgir novas ideias para resolver os problemas de forma mais eficaz.

Liderança Democrática

Com este estilo, a equipa é incentivada a falar e participar no processo de tomada de decisão.
A comunicação aberta faz com que todos os membros do pessoal sintam que as suas vozes são importantes. Eles estão mais preocupados com as coisas que acontecem na organização sabendo que podem influenciar as situações se agirem sobre elas.
Os trabalhadores recebem as suas próprias responsabilidades pessoais e são responsáveis por atingir certos objectivos. Eles recebem feedback sobre o seu desempenho, o que lhes permite ajustar o desempenho se necessário.
O foco está em melhorar a qualidade dos sistemas e processos, não em encontrar erros cometidos pelos membros individuais da equipa.

Liderança Autoritária

Esta abordagem é o oposto do estilo democrático com o líder a decidir sobre todos os aspectos.
As decisões são tomadas rapidamente, sem qualquer tipo de consulta com o pessoal. Todo o poder é concentrado no topo, e os indivíduos no fundo só pode seguir.
Os membros da equipa que discordam e não executam as tarefes como lhes é dito são muitas vezes punidos para que se “mantenham na linha”.
A informação é controlada e mantida nas mãos de alguns para conservar o poder dentro da equipa.
Quando os erros acontecem, os autoritários fazem dos infractores um “exemplo”, punindo-os na frente dos seus pares. A culpa é sempre atribuída aos indivíduos, mesmo quando os processos são defeituosos.
Por outro lado, este estilo pode ser necessário em situações de emergência quando é necessária uma acção rápida.

Liderança Laissez-faire

Neste estilo, muito pouca supervisão é exercida pelos líderes.
Eles preferem uma abordagem “não tocar” para as actividades. Estes líderes preferem deixar as pessoas fazerem o que precisam de fazer por conta própria, talvez confiando que eles serão capazes de “fazer bem” sem orientação.
Embora este estilo promova o pensamento independente, esta abordagem pode ter várias consequências negativas. As decisões importantes não são tomadas a tempo. Poucas mudanças acontecem no local de trabalho. Melhorias de qualidade acontecem apenas quando a situação já não pode mais ser ignorada.
Este estilo é frequentemente usado por líderes inexperientes que ainda estão a desenvolver as suas competências, bem como por gestores em transição que estão simplesmente à espera que alguém os substitua.

O Impacto do Estilo de Liderança nos Resultados do Doente

Uma série de estudos têm analisado as relações entre o estilo de liderança de enfermagem e os resultados dos cuidados prestados aos doentes. Estes resultados são bastante fascinantes, pois revelam ligações definitivas entre os dois.
Por exemplo, a liderança transformacional foi associada a um número reduzido de erros de medicação na maioria dos estudos. Aparentemente os procedimentos são realizados com muito mais cuidado dentro do hospital quando esta abordagem é tomada. Este estilo também foi relacionado a uma menor mortalidade dos doentes em metade dos estudos. De alguma forma os doentes obtêm melhores cuidados e tratamento, o que lhes permite sobreviver ao processo de doença.
Os tipos relacionais de liderança que incluem a transformação e estilos colaborativos têm um efeito comum na satisfação do doente.
As pessoas são geralmente mais felizes com o serviço que recebem tanto para cuidados agudos como em cuidados de saúde domiciliários. A necessidade de impor imobilizações aos doentes também diminui, uma vez que estes são muito mais cooperativos com os seus enfermeiros.
Para além da menor incidência de erros de medicação, há também menos relatos de infecções hospitalares.
Se vai para um hospital, então definitivamente é preferível ser admitido naqueles que defendem estilos de liderança relacional, uma vez que o resultado para o doente será provável mais positivo.

Resultados e Preferências dos Enfermeiros

O National Institute of Health, bem como o Journal of Nursing Administration publicaram vários estudos relacionados com a “Liderança em Enfermagem”.
Verificou-se que a liderança transformacional foi um factor contribuinte positivo para um clima mais seguro dentro do hospital. Este estilo estava associado à redução do “turnover” do pessoal quando comparado com os outros. Os enfermeiros ficaram mais felizes com o seu trabalho e como resultado optam por ficar.
Por outro lado, a abordagem laissez-faire mostrou contribuir negativamente para a socialização do serviço. Este estilo também criou uma cultura de culpa entre os membros da equipa que só serviu para elevar os níveis de stress desnecessariamente.
Descobertas adicionais mostraram que os enfermeiros foram capazes de distinguir rapidamente a diferença entre liderança transformacional e transaccional. Estes podem ser estilos semelhantes, mas a implementação e os resultados são divergentes.
Os enfermeiros foram muito mais a favor da abordagem transformacional, pois promove motivação intrínseca e satisfação no trabalho. Os Enfermeiros gostaram da ideia de influência positiva no comportamento e motivação inspiradora, sendo considerado por muitos como o estilo mais eficaz de todas as opções.
Na verdade, todos os estilos têm seu lugar e a marca de um bom líder é a sabedoria na implementação do estilo certo no momento certo.
Fernando Barroso
Bibliografia:

Sem comentários:

Enviar um comentário