Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Prevenção e Controlo da Infeção na Preparação e Administração de Medicamentos Endovenosos

Dissertação apresentada à Universidade Católica Portuguesa para a obtenção do grau de mestre em Infeção em Cuidados de Saúde por Susana Maria Sardinha Vieira Ramos

Resumo
Introdução: Uma das grandes áreas de responsabilidade dos enfermeiros é a preparação e administração de medicamentos, sendo vital a implementação de procedimentos de prevenção e controlo da infeção que visem práticas seguras. Neste âmbito foi realizado um estudo que teve como objetivos, verificar os itens que são cumpridos pelos enfermeiros mediante as recomendações de prevenção e controlo da infeção para a preparação de medicamentos endovenosos, administrados em dispositivos intra-vasculares e descrever com que frequência as recomendações são cumpridas.

Material e Métodos - Estudo descritivo simples observacional com enfoque na abordagem quantitativa. Observadas as práticas de 37 enfermeiros em três períodos distintos, totalizando 111 observações.

Resultados – A prática de higiene das mãos com solução antisséptica de base alcoólica (SABA) foi a mais frequentemente utilizada pelos enfermeiros, antes e após a administração dos medicamentos. Em ambas as técnicas de higiene das mãos (com água e sabão ou com SABA) foram observadas taxas de cumprimento mais baixas nos passos que exigem movimentos mais incisivos e complexos. A prática de higiene das mãos obteve taxas de adesão mais elevadas após a administração do medicamento. O cumprimento total das práticas para a prevenção da infeção na preparação do medicamento foi de 18,9%) e na administração do medicamento foi de 42,3%. A descontaminação da via de acesso com álcool a 70% antes da administração do medicamento verificou-se em cerca de metade das observações (48,6%).

Conclusões – O estudo evidenciou que os enfermeiros não cumprem sistematicamente todos os itens constantes nas recomendações sendo essencial promover programas de formação/informação e de auditoria para que os profissionais conheçam e adiram sistematicamente às recomendações de prevenção e controlo da infeção no uso do medicamento.


PALAVRAS CHAVE: Infeção Associada aos Cuidados de Saúde; Higiene das Mãos; Segurança do Doente; Práticas Seguras com Injetáveis; Medicamento.



4 comentários:

  1. Olá

    Números preocupantes em termos de Segurança do doente....
    Mais uma área onde há muito trabalho a desenvolver.....

    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por vezes parece que começámos "ontem" a falar sobre estes assuntos, tal é o nível do que ainda falha.
      Estamos "fartos" de falar em "lavagem das mãos", mas vamos ter de continuar a falar enquanto não entendermos todos a sua importância.

      Eliminar
    2. Segurança do Doente, Gestão do Risco Clínico....
      Áreas que deverão integrar os Curricula da Licenciatura de Enfermagem e deverão ainda ser preocupação dos hospitais que têm Serviços que são «campos de estágio» de alunos desta Licenciatura.
      Urge fazer Formação inicial, nesta Área, aos «alunos em estágio»...
      ___________________
      Obviamente que esta necessidade se estende aos outros grupos profissionais.

      Cumprs
      Augusto

      Eliminar
    3. Sem dúvida Augusto. A verdade é que seja qual for o grupo profissional, nesta matéria (como em muitas outras) estamos sempre em formação e raramente reconhecemos isso.
      Não se sai da Universidade a saber tudo...

      Eliminar