Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 10 de junho de 2017

O que acontece quando uma UCIN implementa uma zona “Livre de apertos-de-mão”? - SD257

Numa tentativa de reprimir a propagação de microorganismos, dois Centros Médicos da UCLA instituíram as chamadas “zonas livres de apertos-de-mãos” nas suas unidades de cuidados intensivos neonatais (UCIN) e publicaram os resultados sobre os efeitos dessa mudança no American Journal of Infection Control.

Pesquisas anteriores demonstraram que o “aperto-de-mão” é uma importante fonte de transferência de microorganismos – por exemplo, um estudo de 2014 publicado no American Journal of Infection Control, refere que um “aperto-de-mão” transfere quase o dobro das bactérias do que um “high-five”.

Mark Sklansky, um dos autores do estudo mais recente refere que "Estamos a tentar fazer tudo, excepto a coisa mais óbvia e mais fácil de fazer, na minha opinião, o que é parar de apertar as mãos".

Investigadores da UCLA testaram a viabilidade de estabelecer zonas livres de apertos-de-mão implementando-as em duas Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais (UCIN).

Eles afixaram cartazes por toda a UCIN, explicando a nova política, distribuíram materiais educativos impressos pelos profissionais e familiares dos doentes e encorajaram outras formas de saudações, como acenos, sorrisos ou “toques de punho”. Adicionalmente, eles inquiriram os profissionais e os familiares dos doentes antes e depois da implementação das zonas livres de apertos-de-mão para avaliar as reacções aquela medida e se o número de apertos-de-mão realmente diminuía.

A pesquisa revelou que as famílias dos doentes preferiam uma saudação envolvendo contacto visual, um sorriso, ser abordada pelo seu nome próprio e ser questionada sobre o seu bem-estar em vez de uma saudação que envolvesse um aperto de mão.

No entanto, mesmo após a implementação das zonas, cerca de um terço dos profissionais das unidades ainda não apoiavam as zonas livres de aperto de mão. Um profissional comentou: "Se eu já fiz o meu trabalho, o risco de espalhar microorganismos é mínimo... lavar as mãos é a chave, não o aperto de mão". Outros acreditavam que não apertar as mãos não teria impacto nas taxas de infecção, e que não corresponder a um “aperto de mão” de um pai poderia ser entendido como uma atitude grosseira.

A maioria dos que apoiavam uma política sem apertos de mão eram enfermeiros/as e alunos da faculdade de medicina, enquanto os médicos do sexo masculino eram mais resistentes à mudança.

Embora nem todos os profissionais tenham apoiado a experiência da zona livre de apertos de mão, o número de vezes que este tipo de cumprimento ocorria nas duas UCIN diminuiu como resultado desta experiência.
Este estudo identificou os grupos que podem mostrar resistência ao estabelecimento de “zonas livres de apertos-de-mão” e demonstrou ser possível implementar essas zonas, no entanto, não examinou se as infecções diminuíram como resultado desse programa. No entanto, o Dr. Sklansky "espera responder a essa pergunta num estudo futuro".

Cumprimentar alguém com um aperto de mão é um gesto “automático” e difícil de eliminar. Mas, quem nunca ficou com a sensação de ficar com as suas mãos sujas após cumprimentar alguém?


Fica aqui mais um exemplo de uma estratégia para diminuir a “transmissão da infecção” nos nossos serviços de saúde.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Citações inspiradoras dirigidas a Médicos e Enfermeiros nos discursos de fim de curso em 2017 - SD256

Os discursos realizados no final de um curso de Enfermagem ou de Medicina devem inspirar optimismo e motivar a mudança entre os novos médicos e enfermeiros - mas estes discursos também podem motivar aqueles que já estão na linha de frente dos cuidados de saúde à vários anos.

Estas são cinco citações notáveis de discursos de fim de curso proferidos nesta primavera.

1. "A alegria mais doce que qualquer um pode ter é a oportunidade, de uma forma amorosa, de se aproximar e ajudar o outro. É isto que a sua profissão significa. É isto que define a medicina. Que possa ser sempre assim," disse Francis Collins, MD, PhD, director of the National Institutes of Health, at the University of Michigan Medical School commencement in Ann Arbor May 12.

2. "As boas intenções não são suficientes, mas existe uma qualidade essencial para o sucesso na medicina: humildade," disse Tom Frieden, MD, former director of the CDC at the May 24 commencement for Albert Einstein College of Medicine in New York City. "Um interno perigoso não é o interno que não sabe nada. É o interno que não sabe que não sabe nada".
Ele acrescentou ainda: "Mas, a humildade não significa falta de confiança. A humildade não significa insegurança. É necessária confiança para o cirurgião cortar, o internista para prescrever, o investigador para experimentar, o especialista em prevenção para implementar. Todos compartilhamos um compromisso para curar, para agir apesar da inevitabilidade da certeza incompleta ".

3. "Quando assistimos a um filme e um momento importante está prestes a acontecer, como sabemos? Porque há um close-up e a música muda. Bem, na vida, não há close-up e não há mudança de música," disse Jon LaPook, MD, chief medical correspondent for CBS News, at the Quinnipiac University Frank H. Netter, MD, School of Medicine commencement May 14. "Vais ter de ser tu a “tocar” a banda sonora dentro da tua cabeça. Vais ter de ser tu a controlar o botão de zoom. Vais ter de agarrar esse momento quando o doente - consciente ou inconscientemente – te disser qual é o seu problema. Vais precisar que ele se abra contigo como um ser humano para outro. E ele não fará isso a menos que ele saiba que está a falar com um ser humano".

4. "A tua obrigação a partir de hoje é defender os vulneráveis e os sem voz. E se isso significar envolver-se em controvérsias, então faça-o de qualquer maneira," disse Vivek Murthy, MD, the 19th Surgeon General of the United States, at the May 15 UCSF School of Medicine commencement. "Se isso significar assumir o risco de ser rotulado como político, faça-o de qualquer maneira porque só vale a pena ter princípios se você tiver a coragem de agir de acordo com esses princípios".

5. "Você precisa tomar o seu lugar na mesa. Você é o futuro dos cuidados de saúde," disse Sylvia Trent-Adams, PhD, RN, at the UTHealth School of Nursing commencement May 9 in Houston. "Eu gostaria de poder dizer-lhe que a estrada será fácil. Haverá momentos em que você vai questionar a sua competência. Mas, você não estaria aqui se não fosse feito do material certo".

Que estes discursos sejam inspiradores para ti também e que te ajudem a perseverar na Segurança do Doente

sábado, 3 de junho de 2017

Kit de Ferramentas Essenciais para a Melhoria da Qualidade - IHI - SD255


O Institutefor Healthcare Improvement divulgou recentemente as suas 10 ferramentas mais populares num KIT DE FERRAMENTAS DE MELHORIA DA QUALIDADE. Estas são ferramentas fundamentais para um correta planeamento e análise em Segurança do Doente. 

Este kit inclui as seguintes ferramentas (em inglês)
  • Cause and Effect Diagram
  • Driver Diagram
  • Failure Modes and Effects Analysis (FMEA)
  • Flowchart
  • Histogram
  • Pareto Diagram
  • PDSA Worksheet
  • Project Planning Form
  • Run Chart & Control Chart
  • Scatter Diagram


Podes fazer o download grátis do KIT DE FERRAMENTAS DE MELHORIA DA QUALIDADE aqui (tens de estar registado no IHI).