Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 11 de junho de 2016

Simulacro de Incêndio num Hospital

A Segurança do Doente passa também por estarmos preparados para o “inesperado”

A “Simulação” de situações limite é uma dessas formas.

A concepção do Simulacro esteve a cargo da Comissão de Gestão do Risco do Centro Hospitalar de Setúbal, EPE, com envolvimento dos Responsáveis e Profissionais dos Serviços envolvidos. Para todos eles os meus parabéns.

O texto  reproduzido abaixo foi publicado pela Câmara Municipal de Setúbal, na newsletter nº 15 | Maio de 2016

EXERCÍCIO | Simulacro testa hospital

Um simulacro de incêndio, com evacuação parcial dos utentes do Serviço de Cuidados Intensivos do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, testou a 10 de maio a resposta operacional na ocorrência de uma situação de perigo naquele edifício.


Um incêndio simulado numa sala de equipamento do Hospital de São Bernardo motivou a evacuação daquele serviço do Hospital de São Bernardo, acção que contou com o envolvimento de equipas de primeira intervenção e evacuação da unidade hospitalar.

Os meios externos de protecção e socorro foram accionados para segunda intervenção musculada, pela Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal, que incluiu a execução de desenfumagem do espaço afectado pelos fumos e gases resultantes da combustão.

"Destaca-se a rápida detecção e actuação dos meios internos constituídos pelos responsáveis de segurança do centro hospitalar, pelas equipas de primeira Intervenção, de emergência médica Intra-hospitalar e de evacuação, sobressaindo no decorrer do simulacro uma atitude proactiva em relação aos desafios gerados pelo cenário criado", realça o relatório de análise ao simulacro.

O documento sublinha também "a gestão da ocorrência e a execução operacional, da primeira e segunda intervenção, sobre o local do incêndio com uma rápida evacuação dos utentes do piso atingido e abrangido pelos fumos e gases, assim como, a comunicação entre as entidades e serviços envolvidos no simulacro".

O simulacro, impulsionado pelo Hospital de São Bernardo, teve como objectivo testar a prontidão de resposta das equipas de emergência, a adequabilidade dos meios e infra-estruturas existentes num dos edifícios de internamento, a par do grau de eficácia das equipas de emergência.


A companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal participou no simulacro com uma equipa apoiada pelo Veículo de Combate a Incêndios para debelar o incêndio e efectuar a desenfumagem no local.

1 comentário:

  1. Olá
    Simular para treinar procedimentos....sempre importante.
    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar